Economia no condomínio é um dos assuntos principais entra ano e sai ano. A energia elétrica é uma das maiores contas do condomínio. Por esses dois motivos, lemos o tempo todo sobre medidas que podem ser tomadas para economia. O problema é que algumas dicas populares podem trazer economia ponderando para um lado mas aumenta outros tipos de consumo. Como economizar energia no condomínio então, embora necessário e presente no dia-a-dia da gestão de um síndico, ainda gera dúvidas. Preparamos então 5 verdades, 3 mitos e 2 suposições sobre economia de energia para você saber.

Como economizar energia no condomínio? – 3 mitos

1 – Muitos equipamentos de segurança geram grande gasto de energia 

Não, além do uso de equipamentos de segurança ser extremamente importante para o condomínio, o seu consumo de energia é baixíssimo. O impacto na conta é muito pequeno.

2 – Apertar várias vezes o botão do elevador para chamá-lo consome mais energiacomo economizar energia no condomínio mito

Não, falamos em outro post medidas de conservação do elevador. Apertar várias vezes o botão do mesmo elevador tanto não faz com o que o equipamento chegue mais rápido como também não aumenta o consumo de energia. O gasto vem quando o prédio possui mais de um elevador e todos são chamados quando apenas um será utilizado.

3 – Segurar a porta do elevador por muito tempo aumenta o consumo de energia

Não, é melhor até esperar pelo morador que se aproxima ou pelas compras que serão carregadas do que aumentar o número de viagens.

Como economizar energia no condomínio? – 5 verdades

1 – Economizar água = Economia de energia elétrica

Essa é a verdade que ninguém contesta. Quando há economia de água, as bombas que trabalham para que a água suba aos apartamentos trabalham menos. Assim sendo, o gasto de energia é menor.

2 – As luzes internas do elevador gastam muita energia 

Não só consomem muita energia como são um dos maiores gastos de energia elétrica do condomínio. Uma boa dica é trocar todas as lâmpadas pelas de Led, pois se trata de um equipamento sem iluminação natural. As lâmpadas ficam acesas o tempo todo e as de Led são muito mais econômicas.

3 – Elevadores modernos gastam menos energia como economizar energia no condomínio verdades

Geladeira velha consome mais energia, os elevadores também. Você precisa ter atenção com o tipo de elevador que vai instalar, com a manutenção e a conservação. Além disso, o custo x benefício dessa instalação deve valer a pena. Veja em outro post o caso que levou um condomínio a processar uma empresa de elevadores. Se o trabalho for necessário realmente e bem feito, a economia pode chegar a 40%.

4 – Diminuir o funcionamento de elevadores durante a madrugada diminui o consumo de energia

Condomínios maiores possuem mais de um elevador para conseguir atender seus moradores durante o dia. Durante a noite, por outro lado, o tráfego de pessoas diminui. Diminuir o número de equipamentos em funcionamento durante a noite colabora para o uso racional da energia elétrica, que é economizada.

5 – Cobrança de energia reativa excedente deve ser evitada

Oi? o que é energia reativa? É uma energia que não é responsável pela execução do trabalho, ela não é ativa, mas é importante para criar o fluxo magnético nas bombinhas dos equipamentos para que os eixos dos motores possam girar.

Em condomínios onde a medição é feita de forma eletrônica, essa cobrança é feita separadamente, pois os equipamentos que demandam essa energia possuem baixa potência. Para não pagar essa energia reativa excedente, o condomínio deve apresentar o fator de potência de no mínimo 92%. Se o seu condomínio não possuir esse fator, poderá contar com ajuda especializada de engenheiros elétricos que farão a análise do local e os ajustes necessários.

Como economizar energia no condomínio? – 2 suposições 

1 – Sensores de energia garantem economia em 100% dos casos

Não, a economia vai depender das lâmpadas. Quando você tem um período fixo onde as lâmpadas ficam acesas ou apagadas, não gera o desgaste de ser acionada sempre que alguém passa pelo local. As lâmpadas podem ter uma redução de vida útil em até 40% em casos de sensores de energia. Depende da média de tráfego de pessoas.

As lâmpadas de Led não sofrem com esse desgaste, mas são mais caras. Já as fluorescentes, que são mais baratas, podem ser instaladas em locais onde o movimento é menor.

2 – Pintar áreas comuns com cores claras diminui o gasto de energia

Apenas se realmente surgir o efeito de iluminação esperado como consequência das cores e o uso de lâmpadas no local por um maior período for dispensado. Se as luzes precisarem ser acionadas de todo jeito, não altera o consumo de energia.

como economizar energia no condomínio

Você tem mais alguma dica para compartilhar com a gente? deixe seu comentário!

Até a próxima 🙂

    1 Response to "Como economizar energia no condomínio: verdades, mitos e suposições "

Leave a Reply

Your email address will not be published.